Construção – 04 – Preparação para colocar as ferragens

©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©

©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©

Para projetos simples como uma fundação de construção típica e reforço de placas de concreto, você pode preferir comprar as ferragens necessária de um depósito ou loja de materiais de reforma. Para aplicações mais complexas, como um baldrame, viga de fundação, tanques e outros projetos, você precisará de formas especificas criadas por um especialista na fabricação de ferragens. Veja alguns exemplos:

  • Estribos. São ferragens moldadas que seguram a lateral dos vergalhões em certa configuração, geralmente chamados de “gaiolas”. Eles criam uma estrutura que mantém esses ferros mais grossos no lugar, e podem ser redondos, quadrados, retangulares ou mesmo de combinações de formas complexas.
  • Âncora. Esses têm, geralmente, a forma de L ou pedaços de vergalhões com uma dobra de noventa graus em uma ponta.
  • Barras de canto. Também tem forma de L, com as duas pontas com o mesmo comprimento.
  • Curvas de compensação. Essas variam de uma forma simples de Z até ângulos complexos, usados no reforço de degraus em passeios de concreto e degraus (mudança na elevação) na fundação de concreto.
  • Grampos. São ferros em forma de U que são geralmente usados para fixar duas ou mais grades de ferragens a fim de dar força lateral nas estruturas vazadas.
  • Braçadeiras. São pedaços de ferragem com um dobra em U em um ou dois lados, novamente para fixar duas ou mais grades paralelas.

©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©

©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©

BAIXE EBOOKS SOBRE ESTES ASSUNTOS:

©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©©